sábado, 17 de novembro de 2012

Se Não Houver Amanhã


Se Não Houver Amanhã
(Débora Acácio 14/11/2012)
 
Nunca me preocupei tanto com o amanhã,
como agora, depois de você.
Depois de você o hoje tornou-se imperativo viver
intensamente cada momento ao teu lado,
Cada fantasia a ser contigo consumada,
Cada beijo a ser trocado
E em minha pele o seu toque tatuado.
Se não houver amanhã é sinal de que deixei de existir
Deixando de existir me perdi de ti.
 
Nunca me preocupei com o amanhã
porque tenho o hoje ... e cada hoje
É um amanhã que procuro viver
Minuciosamente,
Segredando em você tudo que quero dizer
Vivendo em você todo amor que há nesta vida
Querendo de você tudo que me faz feliz
Porque amanhã, quero em teu peito
minha cabeça aninhar e
nos teus braços sempre
acordar.

2 comentários:

  1. A gente nem sempre precisa entender. Às vezes sentir basta. Linda poesia. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Alice
      Amei a sua frase...

      Às vezes sentir basta.

      Perfeita
      Obrigada pela visita
      Debby :)

      Excluir

Entre, sente, leia e viva a poesia...
Desde já agradecendo o doce carinho de seu comentário
Debby :)