terça-feira, 31 de julho de 2012

Eu lhe desejo


Eu lhe desejo
( Débora Acácio 18/11/2008)
 
Eu lhe desejo
simplesmente que desejes
Desejes o melhor,
que queira com paixão,
que perdoe com sinceridade
mas, deseje antes a honestidade.
 
Desejo que deseje
sempre com bom humor,
cara feia somente para o mau humor.
 
Desejo que não esqueças
que o dia de hoje é sempre uma nova oportunidade..
Viva-o com muita intensidade..
Sempre, sempre
com ar e gosto de novidade
E jamais esqueça a
criatividade!

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Acordei assim

Acordei Assim

( Débora Acácio 19/07/2012)

Acordei embalada pelo som da sua voz
Coberta pela saudade
A preguiça do continuar a sonhar
Não queria me deixar levantar

Acordei assim
Sentindo ainda o meu cheiro de jasmim
Querendo prolongar a noite
Amanheci junto com a esperança

Me despi da angustia da saudade
E deixei algumas lágrimas com a água por mim correr
Senti sim, muita vontade de te ter ali
De me demorar no teu abraço

Me vesti de liberdade
E cada sentimento livre que de mim saia
Um pensamento em forma de poesia
Da minha alma à sua partia.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Metade


Metade
(Débora Acácio 25/04/2012)

Em minha caminhada pouco aprendi
Mas de tudo que vivi
Eu percebi que não tem como ao outro me dar.
Me doar, quando nada tenho de mim para compartilhar.

É preciso sim estar inteiro
Com o sentimento interno coeso
Para evitar dano, desilusão ou decepção,
Porque metade de mim é emoção
E outra é razão.

Do muito que do outro senti
Percebi que existem pessoas
Que nos tatua a alma
Que viram marcas gostosas
De serem tocadas pela minha recordação.

E recordando vou vivendo
Sentindo tudo que não posso ter naquele momento
Não! Não me soa como lamento
Pois quando existe sentimento bom
Para lembrar
Não posso nada da vida reclamar.
 

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Porque é eterno


Porque é eterno
(Débora Acácio 06/07/2012)

É eterno porque é persistente
Porque minha poesia tanto insistiu
E Deus assim consentiu
E da minha poesia você surgiu

É eterno porque a flor do meu jardim
Aquela de jasmim um dia murcha
O vento leva, mas o seu aroma
O seu perfume fica
Em mim consistente

É eterno porque de alguma forma
Não queremos que termine
Porque queremos dar continuidade
Sem nos importar com a brevidade

É eterno porque as pessoas passam
A vida em si no que tange a matéria passa
Mas a essência é eterna.. assim como
As ações, as lições que cada um de nós aqui deixar
É eterno porque o resto dos meus dias 
ao teu lado quero ficar.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Das minhas Primaveras


Das Minhas Primaveras
( Débora Acácio 03/10/2011)
 
Muitas vivi
Sorri e igualmente sofri...
Mas de todas elas
Nenhuma como esta eu vivi
 
De todas as minhas primaveras
Como as flores
Me despetalei
E em cada outono meu
Nas janelas de minhas escolhas
Um pouco de meu  eu lá se recolheu,
Se encolheu.... Feneceu...
E um outro novo
Floresceu!
 
De todas as minhas primaveras
Ahh meus perfumes..
Meus aromas.. mas sei que nenhum
Como o seu hei de novamente
encontrar!
 
Publicado no Recanto das Letras sob o Código T3255173