quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Sou poeta


SOU POETA
Débora Acácio

E deixo meu ser entre
palavras, versos e sonetos
fluir, se perder.

As vezes num choro incontido
Quem lê chora comigo
Outras em sorrisos estridentes
Quem lê também mostra seus dentes

Sou poeta,
As vezes até tento inutilmente
Parar de escrever o meu dissabor,
 o meu lamento, tamanha a minha dor
Em respeito ao meu leitor

Mas assim como a vida
que também tem sua desdita
Assim também é a minha poesia
Onde nem tudo é alegria

Sou poeta
A minha alma respira poesia
Algumas vezes escrevo
Sentimentos reprimidos
Palavras incontidas
Alegrias descabidas
Que só lendo para entender
E só escrevendo com alma
Para me fazer entender!

Poesia integrante da ciranda Somos Poetas, realizada pela minha amiga e poeta Clara da Costa. 
Hospedada no site www.saiadotom.com

2 comentários:

  1. Obrigada pelas postagens..Débora,por sinal é nome da minha irmã,uma personalidade marcante.
    Não lembro como achei o blog,mas depois que achei não me cansei de achar.Sempre há algo interessante,instiga.Queria mandar meu email de outro jeito,mas não aprendi a usar bem os recursos =] vamos trocar figurinhas? silviathinker@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Silvia.
      Eu quem agradeço suas palavras.
      Obrigada mesmo, fico feliz em saber que gostas dos meus cantinhos.

      Volte sempre
      Debby :)

      Excluir

Entre, sente, leia e viva a poesia...
Desde já agradecendo o doce carinho de seu comentário
Debby :)