segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Menino de rua





Menino de Rua
( Débora Acácio 15/10/2008 )
 
 
Que sina a sua!
nasceu no relento
passa fome no vento
de futuro incerto
se perde no tempo
 
Menino de Rua
Não és filho de chocadeira
Filho de alguém que sem a devida
cultura, educação e orientação.
No mundo te colocou,
implora nas drogas,
na prostituição
alguma compaixão
e na caridade
alguma atenção.
 
Menino de rua
que sina a sua !
nasceu sem o sabor da infância,
brincadeira ou bolinho da vovó
Foi adotado pela sorte
sem instrução ou a menor educação
Algumas vezes na má companhia
encontrou exemplo e solução
 
Menino de rua
Sem idade
mal sabe o que é responasabilidade
busca no dinheiro fácil
a comida,
a guloseima,
a droga
ou qualquer tipo de bebida
 
Menino de Rua
Não pense que Deus não te olha
um futuro de rara beleza te espera
mas antes faz-se necessário
que um passado hoje esquecido
seja devidamente reparado.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Queria ficar


Gostaria de ficar
( Débora Acácio 21/08/2012)

Gostaria de ficar
Mais um tempo
Mais alguns dias
Na tentativa de continuar

Gostaria de Continuar
Na brevidade dos seus segundos
Sentindo o gosto bom da eternidade
Quando tua voz invade o meu silêncio

Gostaria de silênciar
Os barulhinhos que me acometem
Quando estas em meu pensar..
A ânsia que me invade
Quando esta me consumindo a saudade

Gostaria de ficar
Um pouco mais em teu pensar
De me demorar no teu querer
De me banhar em tua emoção
Me aquecer no calor do teu coração

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Busco-te




Busco-te

( Débora Acácio 20/11/2008)

Busco-te sempre
Em meus sonhos,
pensamentos,
no mais secreto que existe dentro de mim.

Busco-te
Nas linhas além do horizonte
pois sei que em algum lugar
longe de mim estás..

Busco-te no céu estrelado,
nos pingos da chuva
que alimenta minha alma de esperança.
Busco-te no sol, na lua..
Encontramo-nos sempre,
em minhas linhas, rimas
e entrelinhas de muitas poesias.

Busco seus lábios em outros beijos
para saciar a minha sede
Busco seu afago em outros braços,
seu sorriso em outros rostos..
Sua voz em outros tons,
sua alma dentro da minha..

Busco-te em minha saudade,
em minha ansiedade,
poi sei que,
num tempo não tão distante,
estivemos a fazer nossas juras secretas,
estivemos a sorrir,
a caminhar lado-a-lado..
 
Nos perdemos nesse mesmo tempo,
nas linhas de várias vidas consecutivas,
caminhos distantes, diferentes,
mas no mesmo amor,
na mesma paixão,
nos encontramos em cada perdão,
em cada gesto de gratidão.

Buscando-te seguirei
pois sei que
um dia estarás aqui
na palma da minha mão.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Garota de Programa


Garota de Programa
(Débora Acácio 31/01/2011)
 
Ontem a noite te vi ali
corpo escultural,
pernas a mostra
Tudo no seu corpo a mostra
Você era uma vitrine a mostra
Mas... seu olhar!
Fiquei a me questionar
Ali naquela esquina
Todas as partes
do teu belo corpo estavam
menos o brilho do
teu olhar...
 
Garota de Programa
de várias e finas formas
"damas", "cultas" ,"incultas"
Não... não importa os teus nomes
Pois já  consumiu...
já possuiu os sonhos
de alguns homens
Os Cartolas, Pixinguinhas e os Noéis
que já falaram, choraram e cantaram
pelas suas "Rosas".
 
Garota de programa
aqui não estou para julgar
a tua vida ou a tua sorte
Mas, pela segunda vez eu
vi, num corpo cheio de vida
os olhos
que refletia
 uma alma nua..
e vazia...
 
 

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Tudo de bom


Tudo de bom
( Débora Acácio 23/11/2011)


Bom como tudo de bom que vem da minha Bahia
Bom como acordar com barulhinho bom de mar
Bom como caminhar descalço pela beira da praia
Bom como sentar a beira-mar e 
ver o beijo bom do sol além do mar
Bom como beijo também bom na chuva
Bom como fazer sexo bom com amor
Bom como como tesão bom timido quase sem pudor
Bom como ir ao cinema com seu bem de mãos dadas
Bom como acordar com as pernas no bom do amor entrelaçadas
Bom como dormir sentindo aquele cansaço bom ouvindo sussuros do amor
Bom como sorriso bom depois de muitos abraços
Bom como amizade boa que brota da turnura
Bom como ver o teu sorriso bom luzir
Bom como escrever uma poesia e chegar com alegria
Ao fim!!!
Isso tudo é muito bom..

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Ainda quero


Ainda quero
(Débora Acácio 11/02/2011)
 
Ainda quero
Tudo de bom que
por algum motivo
o relógio da vida me furtou

 
Ainda quero
Viver e ver em você
todo o romantismo
Que por algum motivo
Você se proibiu, não se permitiu

 
Ainda quero
Ter o poder de me teletransportar
De poder voar
Na minha estrela sentar
E lá de cima aqui para baixo olhar
E Mergulhar...
Na amplidão
...
Emergir
Muito mais do que querer
Ainda quero
Ser
...
Ainda quero!

Luz


Luz
Débora Acácio 15/02/2011
 

Noites sem luz..
Noites que parecem sem fim..
Noites assim
Em que nos dá aquela vontade de sumir
A sensação de que nossa dor é maior
Que os amados amigos sumiram
Que nem os parentes nos enxergam..
Em noites assim
Respira o teu silêncio...
Olhe menos para o teu umbigo
O perceba que....
Se te fechas para o mundo
 
É porque é chegada a hora
O momento raro
Único e necessário
do teu crescimento
São passos, topadas
Que só os teus pés , os teus calcanhares
terão que pisar, terão que sentir,,,
 
Noites sem luz...
E o que é a escuridão
Se não a falta de percepção do clarão?
Enxergas a tua luz.
Em cada ser que aqui neste planeta nasceu
Deus o pai, o criador de todos
Uma luz, uma força, um coração nele deixou
Mas também um senso largou
Chamado por uns de consciêcia e
por outros de
Livre-arbitrio
E todos o temos.
 
O amor... não se toca, não se pede,
não se implora
E muito menos se aprisiona,
faz exigências.
E condições, ele não tem nenhuma
Ele chega quando menos se espera
 
Noites com luz
Noites que parecem sem fim
Todos os momentos são necessários
para compora tua história.
E estes são as tuas escolhas
As tuas decisões
Não tem porque arrependimentos
Lamentações
Pois enquanto sangue
em tuas veias correr
É porque outros momentos na frente estão por vir,
para mudar o que mais quiser.
Para que como alguém em algum lugar escreveu
E aqui devemos concordar
Um novo final a sua história poder compor
 
Porque em noites que parecem não ter fim
É a tua alma te pedindo em urgência
Te clamando por vida....
E se ainda não percebeu
que tens uma vida inteira
para amar e para se permitir ser amado.
Deixe a vida te amar..
Pois foi isso
Que o criador de todas as coisas
Tem feito desde o seu começo...
Te amado!
 

domingo, 12 de agosto de 2012

Queria Ficar


Queria ficar
(Débora Acácio 10/08/2012)

 
Queria ficar no teu presente
Como o sol diariamente no poente
Tatuando no teu dia as minhas impressões
Na tua alma as minhas emoções
E no teu corpo as minhas sensações.

Queria ficar sempre na mira do teu olhar
para que não me percas de vista,
mas sei que outras miragens precisam compor o teu mirar
Olhando para mim iria te fazer sempre sorrir
Sentir a felicidade que vibra aqui, dentro de mim.

Queria ficar na tua vida
Na escrivaninha da tua poesia
Na inspiração da tua ousadia
Nas horas do teu dia a dia.

 

Inspirada na poesia "Queria Ficar" 
de Mavi Lamas.. (Lindo amiga)

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Com o tempo



 Com o tempo eu aprendo a sutil e dolorosa diferença entre amor e apego.
Amor é quando não existe dor ao lembrar o outro por mais longe que o outro esteja
Apego dói qualquer centimetro de afastamento.
Com o tempo eu sinto que amar vale muito a pena ainda que o meu amor não possa me amar como eu gostaria.
Que a minha paz, a minha alegria, a minha dor o meu momento são primeiramente meus e por mim precisam ser respeitados, intensamente sentidos sem me preocupar com o que outro pense ou deixe de pensar.
Que tem dias que vou acordar feliz sem motivo e outros que vou acordar triste também sem motivo mas preciso sentir primeiro e depois expurgar de mim.
Que os problemas por mim criados precisam ser essencialmente por mim resolvidos.
Com o tempo eu aprendi que algumas vezes vou sentir a necessidade de dar um tempo de tudo ao meu redor, de todos ao meu redor.
Que vou sentir a necessidade de estar a sós comigo mesma, me questionando, me perguntando e sem interferência externa alguma me responder, me sentir e acima de tudo me defender.
Que vou sentir vontade de andar descalça, com os cabelos desalinhados, sentindo o vento assanhar minha alma e o mar beijar meus pés.
Sentir em cada passo, cada grão de areia roçar os meus dedos e sentir o passo independente do compasso.
Que por mais que acorde bem intencionada em algum momento eu vou comenter um pequeno deslize tamanha a minha imperfeição. Mas se eu continuar no meu propósito de crescimento e melhora intima um dia vou aprender a não cometer qualquer deslize por menor que seja.

Com o tempo aprendi que ler foi a minha melhor escolha, a mais inteligente perda de tempo que já tive em toda minha vida e que quanto mais vida eu tiver mais tempo sei que arrumarei para ler. Nem que seja 10 minutos das 24 horas de um dia.

Que esperar será sempre a melhor solução por mais que meu coração esteja sofrendo de saudade, por mais que minha ansiedade esteja roendo minha alma por dentro. Que esperar está relacionado com fé.. como aquilo que não vejo, que não tenho como provar que existe mas que sinto.
Sinto que enquanto estou esperando sei que a vida, o universo estão para o meu melhor desde hoje trabalhando.

Com o tempo aprendi que algumas pessoas entraram em minha vida para simplesmente me ensinarem a valor incomparável, o amor incondicional de uma grande e eterna amizade ainda que Deus tenha levado grande parte fisica deste amizade para as paragens do céu, porque o sentimento ainda vive dentro de mim.

Com o tempo aprendi que a saudade é um bom sentimento e que vou sentir sempre, que algumas vezes ela vai vir acompanhada de uma lágrima ou de um sorriso , dos dois e não necessariamente nessa ordem.
No meu tempo estou aprendendo que eu sou de um jeito, você é de outro e ele de outro jeito, então não me compare com uma outra pessoa, não queira que eu sinta da mesma forma, da mesma intensidade, que eu tenha o mesmo gosto ou a mesma atitude de uma outra pessoa. Se eu não me achar o suficiente boa, se não buscar o melhor em mim a cada dia ninguém fará isso por mim.
Com o tempo estou aprendendo que enquanto existir um coração em mim pulsando, uma alma em meu corpo vibrando eu vou estar sempre aprendendo independente do tempo.
Sempre aprendendo.
Com o tempo.

Débora Acácio em 06/08/2012

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Caminhando



Caminhando
( Débora Acácio 05/01/2012)
É Caminhando
Que busco
Que me (re) encontro
Que me pergunto
Que me respondo
Que me observo
Me desnudo
...
Que me mudo
Em cada passo
As vezes perco o compasso
Outros me acho
É quando sou exclamação
Sou virgula,
Interrogação ou
Ponto de continuação...
Caminhando
Ás vezes me perco
Outras me encontro
Me delicio
Corro,
...
 paro
...
Vou e volto
É quando sou reticência
Na minha existência
É quando sou brevidade
Dentro da minha eternidade
Publicado no Recanto das Letras sob o código T3423633