segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Menino de rua





Menino de Rua
( Débora Acácio 15/10/2008 )
 
 
Que sina a sua!
nasceu no relento
passa fome no vento
de futuro incerto
se perde no tempo
 
Menino de Rua
Não és filho de chocadeira
Filho de alguém que sem a devida
cultura, educação e orientação.
No mundo te colocou,
implora nas drogas,
na prostituição
alguma compaixão
e na caridade
alguma atenção.
 
Menino de rua
que sina a sua !
nasceu sem o sabor da infância,
brincadeira ou bolinho da vovó
Foi adotado pela sorte
sem instrução ou a menor educação
Algumas vezes na má companhia
encontrou exemplo e solução
 
Menino de rua
Sem idade
mal sabe o que é responasabilidade
busca no dinheiro fácil
a comida,
a guloseima,
a droga
ou qualquer tipo de bebida
 
Menino de Rua
Não pense que Deus não te olha
um futuro de rara beleza te espera
mas antes faz-se necessário
que um passado hoje esquecido
seja devidamente reparado.

3 comentários:

  1. Vim te procurar e achei essa linda poesia! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho...

      Tenha uma excelente semana
      Debby :)

      Excluir
  2. Debby, você mora em Fortaleza, né? Depois que fiz um comentário no blogue "Brasileira sim senhor" lembrei de você. A coincidência foi chegar aqui e ver essa postagem. Depois vai lá pra ver do que se trata!! Bom restinho de semana!! Beijus,

    ResponderExcluir

Entre, sente, leia e viva a poesia...
Desde já agradecendo o doce carinho de seu comentário
Debby :)