sexta-feira, 25 de maio de 2012

Restos de Mim



Restos de mim
( Débora Acácio 01/02/2012)

Dias que seguem
Noites entre sonhos e recordações
Beijos que não mais serão trocados
Abraços que não mais serão apertados
Estrelas que não mais sentirei explodir
Ao sentir você aqui..
Em mim !

No silêncio deixado pelo seu vazio
Cato os meus cacos
Revejo os meus retalhos
Me recomponho
Escrevendo , sentindo na saudade
A certeza de toda nossa beleza.

Já não tenho mais medo da dor,
Da solidão...vazio ou quaquer outro dissabor.
Pois em mim reside os restos
Do meu amor
Transformando cada momento
Em instantes mágicos, serenos
Vivo cada dia
Escrevendo você nas
Minhas entrelinhas

Ah! o amor
Dizem doer, dizem que faz sofrer
Iludir e coloca sempra a culpa
no outro pela falta do bem querer
Mas o amor ensina ainda que seja na dor
Que o sorriso transborda pela retina
Que a paixão extrapola os limites da razão
Que a esperança é sempre bem vinda e que não tenha fim
Pois nos restos do meu amor
O amanhã pouco está a me preocupar
Uma vez que a minha alma de amor implodiu
Quando de mim você partiu
E hoje ainda assim
Quero e muito amar
E amanhã.. os restos de mim
Estarei ou não a catar!

Inspirado na belissima poesia Restos de Mim de Ciducha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entre, sente, leia e viva a poesia...
Desde já agradecendo o doce carinho de seu comentário
Debby :)