sexta-feira, 4 de maio de 2012



Ruas de mim
( Débora Acácio 03/02/2012)
 

Algumas vezes me perco em minhas ruas
Algumas completamente sem saída.
Onde choro e sinto alivio no retorno
No caminho de volta
 
Caminhada que sangra minha alma em alguns dias
Mas em outros após longos passos de reflexão
Me vejo orando, chorando e depois sorrindo
DEPOIS.
Depois que temos o valor real do hoje
Mas vive-los em essencia ainda não decidimos
E depois nos cobramos.
 
Cobramos por atos feitos ou não.
palavras ditas ou não.
Planos realizados ou não.
Em minhas vielas percebo o quanto
O caminho para a vida é longo..
É suado alguns passos doridos
Outros alegres, coloridos
 
Me perco em alguns labirintos por mim
Mesma desenhados, queridos , vividos..
Me reencontro nas saidas
Com a sensação de jornadas cumpridas
É quando a cada dia percebo o quanto
Cada aqui e casa agora  são essenciais
Para a felicidade plena indenpendendo
Da vivência de cada um
É no meu aqui e no meu agora
que busco, que quero, que almejo, que sonho
É quando me realizo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entre, sente, leia e viva a poesia...
Desde já agradecendo o doce carinho de seu comentário
Debby :)