sábado, 23 de junho de 2012

Por do Sol


Por do sol
( Débora Acácio 22/06/2012)

Abrindo a janela da alma
Deixo as luzes alaranjadas me aquecer
Os pensamentos passam ligeiros
Como se tivessem pressa em viver

Respiro fundo e sinto o mundo
Não este de fora mas sempre o de dentro
Onde as correntezas descem na mesma sintonia
Onde meu beija-flor baila nossa sinfonia

O astro-rei queima suas ultimas ondas
E meu olhar perde-se no final de horizonte
As embarcações vão e vem no mesmo ritmo
Tudo seguindo seu fluxo, seu rumo

Fecho os olhos
Deixo a brisa doce suave
Meu rosto beijar..
É a paz querendo meu tudo aquietar
Sou eu meu prumo querendo buscar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entre, sente, leia e viva a poesia...
Desde já agradecendo o doce carinho de seu comentário
Debby :)